Placard

Calculadora para a Prova 86

Utilização de calculadora na Prova de Aferição de Matemática (86)

Na realização da prova, apenas pode ser utilizada uma calculadora simples ou científica, não alfanumérica, não programável, desde que satisfaça cumulativamente as seguintes condições:

• ter, pelo menos, as funções básicas soma, subtração, multiplicação, divisão, raiz quadrada, raiz cúbica;
• ser silenciosa;
• não necessitar de alimentação exterior localizada;
• não ter cálculo simbólico (CAS);
• não ter capacidade de comunicação à distância;
• não ter fitas, rolos de papel ou outro meio de impressão.

Não é permitido o uso de calculadora gráfica

Ver informação – prova

Instruções para a prova realizada em formato papel

Prova em suporte de papel

A prova é constituída por um único caderno e tem a duração de 90 minutos.
Todas as respostas são dadas no enunciado da prova.
Apresenta apenas uma resposta para cada item.
Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta.
Não é permitido o uso de corretor.
Risca o que não pretendes que seja classificado.
Apresenta as respostas de forma legível.
Se o espaço reservado a uma resposta não for suficiente, podes utilizar o espaço que se encontra no final da prova.
Neste caso, identifica claramente o item a que se refere a tua resposta.
Nas respostas aos itens de escolha múltipla, a opção correta deve ser assinalada com um X.
Nos itens da prova cujas respostas envolvem a escrita de simbologia matemática, apresenta-se a barra seguinte, idêntica à que é apresentada nos itens correspondentes da prova em suporte digital.

√ 3 x/y xn = ≈ + – × ÷ ^ ( ) ˉ

É permitido o uso de calculadora.
As folhas de rascunho não podem ser entregues para classificação.
Apenas o enunciado da prova é recolhido

Instruções de realização

João e Martim

Os nossos alunos João Pedroso e Martim Balcão continuam a surpreender-nos. A sua capacidade de empreendedorismo e de iniciativa foi exibida agora através da dinamização do Workshop de Tecnologia.

Estes alunos mostraram aos seus colegas mais novos o que sabem de informática, devido à sua capacidade de aprendizagem e experimentação nas aulas de TIC e no Clube de Robótica ao longo destes anos.

São verdadeiros autodidatas.

Vamos ter saudades deles.